search instagram arrow-down
Eduardo Merino

Andrew Jones, Ph.D., Professor da Universidade de Exeter, em Inglaterra, está entre os melhores fisiologistas do mundo.

Numa publicação recente no Journal of Applied Physiology, analisaram as alterações fisiológicas de 16 corredores de elite, onde se destaca o Eliod Kipchoge ( único atleta a fazer uma maratona abaixo das 2 horas).

A revisão bibliográfica explora de forma minuciosa as variáveis fisiológicas em corpos atléticos preparados para velocidades desta natureza.

Para termos uma noção, o tempo médio deste grupo de atletas à 1/2 maratona foi de 59:53, e o da maratona foi de 2:06:53. Tempos unicamente destinados a atletas de elite mundial.

Tudo isto revela-se como uma autêntica caixa da pandora na fisiologia de alta performance.

Vamos então resumir quais as variáveis mais importantes para um atleta estar a este nível:

▪️VO2 elevado;

▪️Manter esse VO2 elevado ao longo do tempo

▪️Elevado limiar de lactato

▪️Rentabilizar o O2

Como é evidente existem outros factores que influenciam o desempenho competitivo dos atletas, como as condições emocionais, altitude, clima, nutrição, vestuário são alguns exemplos.

Simplificando, o VO2 máximo é a derivação para Volume (V) de Oxigênio (O2) (máx). Representa o volume máximo de oxigênio que o corpo consegue transportar durante o exercício físico. Quanto mais O2 disponível, mais energia pode ser rentabilizada pelos nossos músculos.

O que perceberam também é que estes atletas além de apresentarem níveis altos de VO2, sejam muito mais eficazes na sua rentabilidade.

Se um corredor pode correr à mesma velocidade, usando menos oxigênio, ele será muito mais eficiente. Um corredor de elite terá um custo menor de oxigênio e, essencialmente, desperdiçará menos oxigênio em movimentos não essenciais (movimentos que o impulsionam para a frente). O fato de esses corredores apresentarem oscilação vertical muito baixa (4 cm) significa que a maior parte da energia produzida (e do oxigênio usado) é usada para o movimento para frente e não desperdiçada em movimentos oscilantes

Através das análises fisiológicas eles concluíram que é possível prever que para correr uma maratona em 2h um corredor de 59kg precisa correr a um VO2 de 67 ml / kg / min ou 4,0L / min.

Deixe uma Resposta
Your email address will not be published. Required fields are marked *

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: